RSS

Como matar baratas?

16 abr

Continuando a série da supremacia dos insetos sobre os humanos, chegamos num ponto muito importante.

Descobrimos o funcionamento de uma das armas mais sofisticadas já construídas na face da terra…e hoje vamos descobrir como vencê-la!

Farei aqui algumas referências sobre o post anterior, se você não leu ainda, você pode ler aqui!

A primeira reação instintiva quando lutando contra uma barata é: AIM FOR THE HEAD1! só que isso não está certo. Vejamos por que:

Ao destruir a cabeça, você destrói a UCP (3), os olhos(2) e talvez o cockpit (4). E com tudo isso, você elimina a capacidade de controle remoto, e talvez até matar algumas formigas (5, caso o controle fosse local). Mas, devido à existência de uma unidade de processamento reserva, localizada na casa de máquinas(6) a barata entraria em modo de fuga e voltaria à base.

As pernas(7) são um alvo completamente inútil (afinal, são 6), e funcionam até mesmo depois de avariadas. As asas(10, 11)também não são bons alvos, levando-se em consideração que o modo de fuga utiliza primariamente as pernas, e seria difícil controlar uma barata em pleno vôo se os sistemas de controle e navegação estivessem avariados.

A baia de serviços(9) é o dano mais comum sofrido pelas baratas, e o mais fácil de ser reparado, pois devido a sua posição vulnerável é necessária uma produção em massa. Isso faz com que elas não dêem muita atenção à qualquer dano nessa parte.

Chegamos agora no objetivo final, o local que deve ser alvo de todos os ataques. A casa de máquinas(6). Destruindo a casa de máquinas, não há a possibilidade de uma fuga e todo reparo deverá ser feito no local onde o megazord foi abatido.

Então, mirem na casa de máqinas(6). E aguardem o resgate.

Matarão também muitas formigas desse jeito!

1-aim for the head: mire na cabeça

Acompanhe a série:

E no fim, ele morre!
Malditas formigas
Know your foe

Anúncios
 
7 Comentários

Publicado por em 16 de abril de 2009 em paranóia, protesto, Zero

 

Tags: , , , , , , , ,

7 Respostas para “Como matar baratas?

  1. Luis

    16 de abril de 2009 at 19:13

    hawuehauwheuawheahweuh

    Pode deixa cara! Agora vo virar um mata baratas profisa!
    A vingança é doce! (6)

    Vlw ae Zero! (y)

     
    • Zer0

      17 de abril de 2009 at 10:11

      Temos que matar o máximo possível!

      ^_^

      Vamos torcer pra que as formigas não inventem algo pior!

       
    • Damine

      30 de abril de 2009 at 11:47

      Nossa!
      Achei bárbara essa história das baratas!

      Linkei no meu blog, espero que não se importe.

      Damine

      http://raizquadrada69.blogspot.com

       
  2. Rimadora

    16 de abril de 2009 at 21:10

    Segundo a minha irmã, para matar baratas você deve usar o calcanhar. Já que ela as mata descalça, com o calcanhar é menos nojento.

    Ah, tem também o lance de matar as mini-baratas com a mão. É mais rápido por causa do nosso reflexo.

    Bom, é isso aí (eu não faria isso, é podre e nojento)

     
    • Zer0

      17 de abril de 2009 at 10:13

      Eu as mato usando as laterais dos calçados, dá pra mirar melhor o golpe!

      Matar com os pés descalços é nojento de qualquer jeito (EEK!)

      E com as mãos…só em caso de extrema urgência (caso haja umainvasão em massa, por exemplo)…caso contrário, eu não faria!

       
  3. SR LEGAL

    11 de maio de 2009 at 10:23

    Pequeno instante de repgnancia…

    Nao andarás sobre este meu corpo,como a ti te serves os esgotos ô periplaneta americana..
    nao encostarás a tua antena em meu mimoso rosto como fazes com teus fétidos alimentos ,ô esmagada por muitos..
    nao ti darei este prazer nem sentirei este fedor,que das tuas asas comprime,e soltas por onde passas…
    tuas patas com grelvas nao se perpetuará em mim,pois uma gota deste meu inseticida chamado poema ,serás para ti um inseticidio,morra em paz até secar, e tua asas se desfazer pelo vento.

    Cataclisma de uma barata sem ruma

    SR LEGAL.

     
  4. SR LEGAL

    11 de maio de 2009 at 10:40

    outro instante repugnático…..

    Um som nostálgico,se ouve na noite silenciosa e serena,condiz com seu peculiar barulho em ambientes de preparo de alimentos ó inseto rasteiro…
    por onde passas deixas seu rastro fétido,impregnando os utensilios domésticos…
    se te consola coloquei venenos,e verei tua morte instantanea e ao mesmo tempo lenta,pelo piretróide que pulverizei por onde andas,e quando morreres ,estarei comendo em tua homenagem,um grande bolo caramelo açucarado,na qual derramarei os farelos sobre ti,mas tunao esboçará reaçao ,pois estará morta.

    VENDETA POR UMA BARATA

    SR LEGAL.

     

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: